Assembleia de março debate temas importantes e lança II Mostra Estadual de Práticas de Saúde Cosems RJ /IdeiaSUS – Fiocruz

por / quarta-feira, 18 março 2020 / Categoria Assembléia

No último dia 12 de março, o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Estado do Rio de Janiero (Cosems RJ), promoveu sua terceira assembleia mensal. Gestores e técnicos estiveram reunidos para discutir temas relevantes para a saúde fluminense, incluindo aspectos relacionados à morte materna no Estado, as ações dos Apoiadores Regionais do Cosems RJ e Saúde das Mulheres. O encontro também lançou II Mostra Estadual de Práticas de Saúde Cosems RJ /IdeiaSUS–  Fiocruz, que recebe inscrições até dia 30 março.

Os Apoiadores Regionais do Cosems RJ participaram, nos últimos meses, de uma formação continuada e uma das tarefas foi a elaboração de uma nova ferramenta para auxiliar os secretários. A coordenadora do projeto no Cosems RJ, Marta Magalhães, apresentou aos gestores e técnicos presentes um jogo desenvolvido pela equipe e sugeriu que todos jogassem. A ferramenta, chamada de a “Hora do Quiz”, traz informações, de forma lúdica, sobre a Atenção Básica e outros temas relevantes. “O jogo dinamiza o tema Atenção Básica, com criatividade e abordando assuntos atuais no contexto geral e temas importantes a serem abordados pelos apoiadores”, ressalta Marta Magalhães. A apoiadora da Baixada Litorânea, e Metropolitana II Suely Osório, reforçou que a ferramenta pode auxiliar no trabalho com as regiões. “A ferramenta possibilita a criação de jogos com um olhar mais apurado da sua região e com os aspectos peculiares”, avaliou a apoiadora.

Dando continuidade às atividades do encontro, a representante da SES RJ, Leila Adesse, trouxe um panorama sobre a morte materna – definida como óbito de uma mulher durante a gestação – no Estado. Segundo os números apresentados, 92% dos casos de morte materna podem ser evitadas e é preciso sensibilizar a população. O Rio de Janeiro é o sexto Estado no ranking dos números de mortes maternas, registrando uma média de 84 óbitos por ano. A convidada apresentou as mortes maternas por regiões e destacou que as principais causas estão relacionadas a hemorragias e hipertensão, entre outros oito males.” Estão sendo realizados Grupos de Trabalho da Atenção Primária junto com a Saúde da Mulher e Saúde da Criança para que seja otimizada as informações para que sejam executadas ações concretas sobre a temática”, explica Leila. “Fomos estimulados a trabalhar em um estudo de cofinanciamento. Com isso, foi possível ter um diagnóstico da situação das maternidades e tomas atitudes mais assertivas”, completa a representante da SES RJ.

Ainda nesse contexto, considerando os dados a Superintendência de Atenção Primária em Saúde da SES RJ e da Área da Saúde das Mulheres, desde outubro de 2019, vem preparando um “Plano Estadual para o Enfrentamento da Morte Materna e Perinatal”, a ser apresentado para pactuação na reunião da Comissão Intergestores Bipartide (CIB) do mês de abril.

Os gestores foram alertados pelo assessor jurídico do Cosems RJ, Julio Dias sobre os a situação atual dos municípios em relação ao prazo para a homologação de dados no Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde (SIOPS).  “São 14 municípios que ainda não homologaram os dados do 6º bimestre. O prazo final para registro e homologação dos dados era 29 de março, após o encerramento deste prazo os municípios sofrerão as medidas administrativas previstas na Lei Complementar Nº 141/2012, quais sejam a suspensão de transferências constitucionais e voluntárias, como o Fundo de Participação dos Municípios”, ponderou Julio..

O encontro foi a oportunidade de lançar oficialmente a II Mostra Estadual de Práticas de Saúde Cosems RJ /IdeiaSUS – Fiocruz, que recebe inscrições de experiências até 30 de março. “A mostra é um espaço de valorização do trabalho que estamos desenvolvendo em nossos municípios e isso fortalece o SUS”, enfatizou a presidente do Cosems RJ, Maria da Conceição de Souza Rocha.

Serão 49 trabalhos selecionados para participação, nas modalidades oral  e pôster. Nove vagas serão disponibilizadas para apresentação da modalidade oral em Roda de Práticas, sendo selecionados aqueles que obtiverem a maior classificação por região de saúde. Para pôster, serão disponibilizadas 40 vagas.  Cinco das experiências comtempladas na iniciativa participarão da 17ª Mostra Brasil Aqui tem SUS publicado do CONASEMS. Confira o edital e saiba mais em http://www.cosemsrj.org.br/ii-mostra/

Ainda durante a assembleia, o assessor técnico do Cosems RJ, Manoel Santos, apresentou uma proposta de repactuação de distribuição de medicamentos para o tratamento de infecções e reforçou o novo calendário vacinal e comunicou que o número de doses disponibilizados pelo Ministério da Saúde vão aumentar. No caso da imunização contra influenza, o MS vai enviar um modelo de registro de vacinas para cada município. “Alguns secretários estão relatando as dificuldades de registros, no dia a dia da vacina. Os secretários precisam se aproximar das áreas técnicas para se aprofundar dos critérios de registro. Muitas das vezes, os dados obtidos na ação são perdidos por conta de dificuldades de inserção no sistema. Temos que estar atentos, a visibilidade é o registro no sistema”, complementou a presidente do Cosems RJ, Maria da Conceição de Souza Rocha.

Na parte da tarde, foi realizada a reunião da Comissão Intergestores Bipartide (CIB), que pactou itens de  de credenciamento e teto financeiro. Entre os informes e apresentações estiveram os números relativos as arboviroses no Estado. O superintendente de Vigilância Epidemiológica da SES RJ, Mário Sérgio Ribeiro. Segundo os números, os casos de Chikungunya estão abaixo do esperado e para o próximo ano a projeção é que os casos da dengue sofram uma crescente. O cenário do sarampo no Estado também foi apresentado e segundo o Boletim Epidemiológico foram registrados 746 casos no período vigente e houve uma mudança de faixa etária nos casos da doença, que passou a atingir a população acima de 15 anos de idade, o que reforça a importância da imunização.


TOP