Nova Iguaçu: tratamento gratuito para quem quer parar de fumar

por / terça-feira, 15 setembro 2015 / Categoria SUS que dá certo

Ideron de Oliveira Carneiro, 81 anos, foi fumante durante 70 anos. Há três meses o aposentado está livre do cigarro depois que passou a frequentar as sessões do Programa de Controle do Tabagismo e Prevenção Primária do Câncer, um grupo de apoio promovido pela Secretaria de Saúde de Nova Iguaçu junto com a filha Edith Vieira, que fumava há dez anos. Os dois participam quinzenalmente das sessões do grupo que acontecem no bairro Vila Operária. Em Nova Iguaçu, há quatro pólos do Programa que atendem anualmente cerca de 700 pacientes, 80% deles consegue abandonar o cigarro.

“Eu comecei pegando os cigarros do meu pai escondido aos 11 anos, trabalhei a vida inteira com um cigarro aceso, mas a idade chegou e eu passei a me sentir muito cansado, hoje, três meses sem fumar, eu tenho novo ânimo. Subo escadas, ando pra lá e pra cá e não me canso facilmente”, conta Ideron. A filha Edith é psicóloga e ressalta a importância do grupo. “A gente se habitua ao cigarro, ele é uma espécie de amigo a quem se recorre quando está com algum problema, ouvir o testemunho de outras pessoas é fundamental para fortalecer a decisão de largar o vício”, conta.

Durante muitos anos Ideron e Edith fizeram parte dos 10,8% de brasileiros, que segundo o Ministério da Saúde, são fumantes. Em Nova Iguaçu os grupos de apoio acontecem em quatro unidades de saúde com sessões de terapia e em alguns casos os pacientes recebem adesivos de nicotina, que liberam a substância e auxiliam no processo de abandono do cigarro. Esses adesivos são fornecidos pelo Ministério da Saúde e devem ser utilizados diariamente por um período de cerca de dois meses e meio.

Kátia Bueno, coordenadora do Programa, explica que ao iniciar o tratamento o paciente participa de seis reuniões semanais, depois, a cada 15 dias há um encontro, e em seguida, as sessões passam a ser mensais durante o período de um ano. Segundo Kátia, os adesivos de nicotina fazem parte do tratamento, mas a terapia em grupo é fundamental para o sucesso do programa. “Quando alguém entra no grupo fazemos questão de explicar todo o processo, não queremos apenas distribuir a medicação, mas oferecer as condições necessárias para que o cigarro deixe de fazer parte do cotidiano das pessoas de forma definitiva”, explicou.

O secretário municipal de Saúde Luiz Antônio Teixeira Júnior ressaltou que o cigarro é a primeira causa de mortes evitáveis em todo o mundo e grupos como estes ajudam numa batalha que é de toda a sociedade. “O tabagismo é uma questão de saúde pública, nossos grupos têm dado um resultado excelente. Desde o ano passado, por determinação do prefeito Nelson Bornier, proibimos o consumo de cigarro em todas as nossas unidades. Deixar de fumar traz benefícios pra saúde e também economia para a família. Em nossos grupos há casos de pessoas que passaram a viajar, adquiriram bens com o dinheiro que era desperdiçado com o cigarro”, disse.

Para se cadastrar nos grupos de apoio é necessário procurar as seguintes unidades:

Centro de Valorização da Mulher:Rua Nossa Senhora de Fátima nº70- Califórnia
Policlínica Dom Walmor: Rua Dom Valmor, 234- Centro.
Clínica da Família Vila Operária: Rua Nair Dias , 880 – Vila Operária.
PSF Palhada: Rua Júlia Martins, 295 – Palhada.

Fonte: Prefeitura Municipal de Nova Iguaçu
Foto: Divulgação/ Prefeitura Municipal de Nova Iguaçu


TOP